Gente, faz tempo que li esse mangá, não acredito que não escrevi sobre ele!! Haha Gostei bastante da trama e, como é um volume único, li tudo em um dia só. Eu já falei pra vocês o tanto que os japoneses adoram uma história de espírito, né? Então, essa é mais uma.

A história conta a trajetória após a morte de Ash J. Right, um rapaz que foi condenado à morte injustamente e executado na cadeira elétrica. Como forma de retribuir a morte injusta, um anjo o recepciona na chegada ao Céu e lhe diz ser possível voltar à vida, desde que ele cumpra uma missão. Esse anjo, ao contrário de todos os outros do Comitê Angelical, não possui asas, e se chama Angel, uma mulher muito bonita, que possui uma história bem triste, como a de Ash.

A missão designada a ele é livrar pessoas que passam pelo mesmo problema que ele, ou seja, salvar da execução pessoas que foram condenadas injustamente. É aí que ele se depara com situações e pessoas que o lembram sentimentos de quando ainda estava vivo, inclusive, um hábito que ele nunca abandonou, o de fumar, deixa marcas nos lugares onde ele vai e as pessoas com as quais ele convivia acabam se lembrando de seu cheiro e presença.

Algumas dificuldades quase impedem Ash de alcançar sua missão e ressuscitar, como quando ele se depara com algumas pessoas que fizeram mal a ele e sua irmã quando eram crianças e tenta usar seus poderes sobrenaturais para feri-los. É aí que Angel passa a vigiar Ash e os dois passam a investigar as coisas juntos, em busca de cumprir a missão do rapaz.

Nessa trajetória, ele conhece a história de Angel e o motivo dela não ter mais asas, além de encontrar com pessoas com quem convivia em vida, como sua advogada e os responsáveis por sua condenação. É aí que ele passa a querer fazer com que o grupo pare de atormentar outras pessoas como o atormentaram.

O mangá é muito bem desenrolado, muito bem desenhado e destaca as características de cada personagem de um jeito muito intenso, como as cinzas que o cigarro de Ash (que significa cinzas, em japonês) deixa em todos os lugares onde passa, marcando sua presença, mesmo depois da morte. Fiquei admirada com a história, que mesmo tratando um tema recorrente em histórias japonesas, tem um ar mais sério e sombrio, como as HQs americanas, de onde vem o autor do mangá, o ex-diretor da Marvel, Avi Arad.

 

 

Corram para os links!

Ain, não achei para ler online T.T Mas é um volume só, compra aí! haha

 

No Brasil, o mangá foi lançado pela Editora JBC.

The Innocent

© 2023 by Lil Collection Co. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now